Iraque propõe diálogo de segurança com EUA e Irã

Autoridades iraquianas propuseramrealizar a próxima rodada de negociações entre os EstadosUnidos e o Irã para discutir a segurança do Iraque em janeiro,e Teerã está estudando a sugestão, disse o ministro dasRelações Exteriores do Irã no domingo. Autoridades dos países adversários, que discordam sobrequem é responsável pela violência no Iraque e sobre as supostasambições nucleares de Teerã, realizaram três rodadas denegociações em Bagdá desde maio. A reunião mais recente foi emagosto. Washington acusa o Irã de armar, financiar e treinarmilícias muçulmanas xiitas no Iraque. Teerã diz que a violênciasectária, que matou dezenas de milhares de iraquianos, éresponsabilidade dos Estados Unidos, que invadiu o Iraque em2003 para derrubar Saddam Hussein. "Recebemos várias sugestões e recomendações de autoridadesiraquianas e eles estão propondo janeiro para a nova rodada denegociações", disse o porta-voz do ministério de RelaçõesExteriores, Mohammad Ali Hosseini. "Estamos agora estudando as propostas e vamos decidir onosso nível de participação", disse ele em entrevista ao vivo ajornalistas na Press TV, o canal de língua inglesa do Irã. O Irã disse em novembro que concordava em realizar uma novarodada de negociações com os Estados Unidos, que tambémexpressaram seu desejo de participar do diálogo. As negociações entre o Irã e os EUA sobre a situação desegurança do Iraque deste ano representaram um relaxamento dasrelações diplomáticas entre os dois países, que estavamestagnadas há quase três décadas. Teerã e Washington,entretanto, continuam envolvidos em uma ácida disputa sobre osplanos nucleares do Irã. Washington acusou Teerã de tentar desenvolver armamentonuclear, embora a inteligência dos EUA tenha chegado àconclusão, em estudo divulgado este mês, que o Irã haviacessado seu programa de bombas atômicas em 2003. O Irã, quarto maior produtor mundial de petróleo, afirmaque não pretende construir armas nucleares e diz que seuprograma visa gerar eletricidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.