Israel ameniza bloqueio a Gaza e permite entrada de combustível

Israel retomou nesta terça-feira osuprimento de combustível para a principal usina de energia daFaixa de Gaza. O suprimento inclui ao menos três dias de combustível paraa usina, que foi fechada no domingo, depois que Israel bloqueouas passagens de fronteira em resposta ao lançamento de foguetescontra o seu território. O combustível que chegou a Gaza éfinanciado pela União Européia (UE). "Podemos reiniciar a produção 12 horas após a chegada docombustível", disse à Reuters Derar Abu Sissi, diretor-geral dausina. O Estado judaico também anunciou que permitirá a entrada de500 mil litros de diesel para geradores, gás de cozinha e 50caminhões de alimentos e remédios. A restrição de gasolina paracarros permanece. "Nossa abordagem agora é avaliar o que está faltando epermitir importação a partir daí", disse o porta-voz doMinistério da Defesa israelense, Shlomo Dror. A UE e agência internacionais denunciaram o fechamentorealizado por Israel como "punição coletiva" ilegal contra os1,5 milhão de moradores de Gaza. Israel negou que haja uma crise humanitária no território eafirmou que as medidas justificam-se em reação ao lançamento defoguetes e ataques de morteiro -- alguns dos quais realizadospelo grupo Hamas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.