Israel aprova libertação de 250 palestinos

Israel aprovou no domingo a libertação de 250 prisioneiros palestinos em uma tentativa de dar apoio ao presidente palestino Mahmoud Abbas em sua disputa com o Hamas, que controla a Faixa de Gaza. Os prisioneiros, uma parte dos 11 mil palestinos mantidos por Israel, serão libertados na Cisjordânia, onde o governo de Abbas mantém o controle, antes do feriado muçulmano da semana que vem do Eid al-Adha, disseram autoridades sobre a decisão, aprovada pelo gabinete israelense. O primeiro-ministro Ehud Olmert havia prometido libertar os prisioneiros durante uma reunião neste mês com Abbas, que lançou negociações de paz com Israel há um ano após a violenta tomada de Gaza pelo Hamas. "Essa é uma medida para construção da confiança", disse o porta-voz de Olmert, Mark Regev. Essa libertação é altamente emotiva para os palestinos, que consideram prisioneiros como um símbolo de resistência à ocupação israelense. O ministro de gabinete israelense, Gideon Ezra, afirmou que o objetivo com a libertação de prisioneiros é ajudar Abbas a "ganhar a cooperação da população" sem prejudicar a segurança israelense. (Por Adam Entous)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.