Israel autoriza expansão de assentamentos na Cisjordânia

Mais 455 novas casas devem ser construídas em blocos judeus que Tel-Aviv pretende anexar em acordos de paz

Efe,

07 de setembro de 2009 | 08h21

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, assinou as autorizações para a construção de 455 novas casas em assentamentos judaicos na Cisjordânia. Barak assinou as autorizações na noite de domingo, após uma conversa com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, informaram nesta segunda-feira, 7, fontes do Ministério da Defesa citadas pela imprensa local.

 

Trata-se, a princípio, de projetos que serão levantados em assentamentos próximos à Linha Verde (fronteira da Cisjordânia entre 1948 e 1967) e em blocos judeus que Israel pretende anexar em futuras negociações de paz. No distrito de Belém, no bloco de Gush Etzion, a sudoeste de Jerusalém, 160 casas serão construídas, além de 190 em assentamentos ao redor de Jerusalém e outra centena em Modiin e no vale do Rio Jordão.

 

No entanto, Yariv Oppenheimer, secretário-geral do movimento israelense Paz Agora, advertiu que muitas das construções serão realizadas "muito dentro" do território palestino, em alguns casos a apenas "dezenas de quilômetros da linha verde."

 

"Os colonos receberam do governo um bom presente de Ano Novo", afirmou. Alguns dos projetos já contavam com a autorização do governo e apenas esperavam a assinatura do ministro, segundo fontes do Ministério da Defesa.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelCisjordâniaassentamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.