Israel bombardeia Gaza em retaliação a foguetes lançados por militantes

Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, órgão ligado ao Fatah, assume autoria por disparos

Reuters e Efe,

21 de dezembro de 2010 | 09h37

Policial do Hamas checa danos causados por ataques israelenses em Gaza

 

Atualizado às 00h06

  

GAZA - Israel realizou nesta terça-feira, 21, uma série de bombardeios contra a Faixa de Gaza, depois que militantes dispararam foguetes do território contra o sul israelense.

Não há relatos de mortes nos ataques, realizados contra um campo de treinamentos do grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, mas seis palestinos ficaram feridos, quatro deles civis.    

Segundo o comunicado do Exército, a aviação militar israelense atacou "sete pontos relacionados com o terrorismo na Faixa de Gaza", entre eles quatro túneis operados pelo Hamas, "um túnel de contrabando, uma fábrica de armas e um centro de atividade terrorista".

Os últimos foram dois bombardeios aéreos israelenses consecutivos na tarde desta terça-feira no oeste da cidade de Rafah, no sul de Gaza, nos quais ficaram feridos quatro civis palestinos, segundo Adham Abu Selmeya, porta-voz dos serviços de emergência no Ministério da Saúde de Gaza.

 

O ataque tinha como alvo um centro de treinamento do braço armado do Hamas, as Brigadas de Ezedin al-Qassam, acrescentou Selmeya.

 

O Exército israelense confirmou o bombardeio em comunicado e declarou que foi uma resposta ao lançamento de 15 foguetes contra o solo israelense por parte das milícias palestinas de Gaza ao longo da última semana.

 

Um deles causou ferimentos leves na manhã desta terça-feira em uma menina israelense ao atingir o kibutz Zikim, a quatro quilômetros da fronteira com a Faixa.  Segundo fontes da polícia, o foguete caiu perto de uma creche e feriu a menina enquanto se dirigia à escola.

Um porta-voz das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, facção derivada do partido laico Fatah, que governa a Cisjordânia, disse que o grupo assumiu a responsabilidade pelos foguetes disparados contra Israel, o que seria uma retaliação por bombardeios israelenses.

Os líderes do Hamas vêm tentando coibir os disparos de foguetes contra Israel, mas facções menores continuam realizando esses ataques. Israel disse que seu território já foi atingido mais de 200 vezes neste ano. No sábado, um bombardeio israelense matou cinco militantes palestinos em Gaza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.