Israel busca apoio francês contra governo iraniano

A formação do Estado Palestino também está na pauta das conversar do premiê israelense com líderes europeus

Efe e Associated Press,

22 de outubro de 2007 | 10h33

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, chegou nesta segunda-feira, 22, ao Palácio do Eliseu para uma reunião com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, na tentativa de Jerusalém de reforçar as perspectivas de paz no Oriente Médio e buscar apoio contra as ambições nucleares do Irã.   Olmert informou que, em suas conversas com Sarkozy e com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, prevista para terça-feira em Paris, pretende pressionar por novas sanções internacionais contra o Irã, a fim de aumentar a pressão para que Teerã desista de seu programa de enriquecimento de urânio.   Além do Irã, Sarkozy e Olmert devem abordar as perspectivas de paz no conflito israelense-palestino e, em particular, a conferência internacional que acontecerá nos Estados Unidos.    O presidente francês disse na sexta-feira passada, após a cúpula da União Européia em Lisboa, que "nunca houve tantas possibilidades para chegar a uma solução para o conflito entre israelenses e palestinos. É o momento de fazer a paz" e "agora" é o momento de assumir "o risco de uma paz duradoura".   No entanto, Olmert advertiu neste domingo que a conferência do final do ano em Annapolis proposta pelos Estados Unidos "não é um evento que possa acabar em um acordo" ou em um avanço "histórico".   Um porta-voz israelense anunciou que Olmert se reunirá também com o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, em Londres.   A Turquia acusou Israel de ter utilizado seu espaço aéreo para realizar ataques aéreos contra alvos na Síria em setembro. Segundo a imprensa americana, os alvos seriam instalações nucleares em construção que teriam contado com elementos fornecidos pela Coréia do Norte.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelFrançaOlmertSarkozu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.