Israel chama mediador egípcio para discutir libertação de Shalit

Premie israelense deve fazer oferta paratroca de prisioneiros com o Hamas envolvendo soldado sequestrado

estadao.com.br,

17 de dezembro de 2009 | 11h40

O primeiro-ministro israelense, Benjamin "Bibi" Netanyahu, convidou um mediador egípcio para ir a Jerusalém no próximo domingo, aumentando as especulações de que o país deve fazer uma nova oferta para o Hamas sobre uma troca de prisioneiros envolvendo o soldado Gilad Shalit, sequestrado em 2006.

Egito e Alemanha têm tentado mediar a troca, que deve envolver Shalit e cerca de mil palestinos presos em Israel. "A troca deve ser selada nos próximos dias", disse um oficial palestino próximo das negociações.

VEJA TAMBÉM:
linkIsrael ofereceu território à ANP em troca de colônias em 2008

Nesta quinta, o jornal árabe A-Sharq Al-Awset informou que o Hamas deve aceitar uma proposta de libertação de presos palestinos sem presos considerados mais perigosos. Entre eles estão Abdallah Barghouti, ligado a ala do Hamas na Cisjordânia e Abbas a-Sayad, acusado de um atentado em um hotel em 2002.

A troca seria o primeiro sinal de um relaxamento nas relações entre Israel e o Hamas desde a invasão da Faixa de Gaza, no último dia 27 de dezembro, quando cerca de mil palestinos e 13 israelenses morreram.

Tudo o que sabemos sobre:
Gilad ShalitisraelHamasEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.