Israel cogita intervir na Síria para recolher armas

Israel está se preparando para uma possível intervenção militar na Síria caso o governo de Bashar al-Assad entregue mísseis ou armas químicas ao movimento islâmico libanês Hezbollah, disse nesta sexta-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak.

ORI LEWIS, Reuters

20 de julho de 2012 | 19h05

"Instruí os militares a aumentar suas preparações de inteligência e a prepararem o que for necessário para que ... possamos considerar realizar uma operação", disse Barak ao Canal 10 da TV de Israel.

"Estamos acompanhando ... a possível transferência de sistemas avançados de munições, principalmente mísseis antiaéreos ou mísseis pesados terra-terra, mas também pode haver uma possibilidade de transferência de meios (armas) químicos da Síria para o Líbano", acrescentou.

"No momento em que (Assad) começar a cair vamos conduzir um monitoramento de inteligência e vamos estabelecer contato com outras agências", afirmou o ministro.

O Hezbollah, que no passado já recebeu apoio militar e financeiro da Síria e do Irã, lançou milhares de foguetes, principalmente de curto alcance, contra Israel durante uma ofensiva israelense de 2006 no sul do Líbano, mas alguns foguetes de mais longo alcance chegaram a atingir a região central de Israel.

A fronteira entre Israel e Líbano permanece relativamente tranquila desde então.

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELSIRIAARMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.