Israel considera 'todas as opções' para impedir um Irã nuclear

Premiê israelense afirma que não exclui nenhuma opção para que Teerã não obtenha armas nucleares

Associated Press,

14 de janeiro de 2008 | 08h52

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou nesta segunda-feira, 14, que considera todas as opções para impedir que o Irã obtenha armas nucleares. Segundo uma fonte do governo, as recentes declarações do premiê indicam que ele conta inclusive com o uso de forças militares para interromper as ambições nucleares iranianas.   "Israel claramente não se reconciliará com o Irã nuclear", contou o participante da reunião do Parlamento realizada nesta segunda-feira, 14. "Todas as opções para prevenir que o Irã adquira capacidades nucleares são legitimamente consideradas para resolver o problema." A fonte falou sob condição de anonimato porque a reunião foi fechada.   Olmert fez as declarações dias após a discussão com o presidente americano, George W. Bush, em Israel, sobre as ambições nucleares de Teerã. Em Jerusalém, Bush afirmou que o Irã representa uma "ameaça para a paz mundial", mas ressaltou que é preciso resolver o impasse sobre o programa atômico do país por vias diplomáticas.   Segundo a BBC, países ocidentais como os Estados Unidos acusam o Irã de usar seu programa nuclear como fachada para a fabricação de bombas. O país insiste que o programa é pacífico e visa apenas a obtenção de eletricidade.   Israel considera o Irã como o mais perigoso dos seus inimigos. O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, já afirmou diversas vezes que o Estado judeu deveria ser excluído do mapa.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelEhud OlmertBush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.