Israel corta o abastecimento de combustível em Gaza

Decisão do governo israelense visa aumentar a pressão sobre o Hamas no território palestino

AP

28 de outubro de 2007 | 12h15

Israel começou a cortar o abastecimento de combustível na Faixa de Gaza neste domingo, 28, cumprindo a promessa de iniciar a pressão sobre o 'governo' do Hamas. A medida é uma resposta aos meses de ataques com foguetes, afirmam as autoridades.   Ahmed Ali, vice-diretor da Autoridade de Petróleo de Gaza, disse que carregamentos de diesel e gasolina estavam 3% menores que as entregas habituais. Ele avisou que os cortes causariam dificuldades e empobrecimento de Gaza.   Dor Alon, da companhia de energia de Israel que fornece combustível a Gaza, confirmou o início dos cortes que acontecem por determinação do Ministério da Defesa de Israel.   Israel fornece 60% da eletricidade para 1,5 milhão de habitantes da Faixa de Gaza e, em setembro, o governo israelense declarou a Faixa de Gaza como uma "entidade hostil".   Ao declarar formalmente que a Faixa de Gaza como inimiga, Israel afirma que não é mais obrigado pelas leis internacionais sobre governo, administração e territórios ocupados a fornecer serviços de utilidade pública para a população civil.   Israel impôs um embargo econômico contra a Faixa de Gaza em junho, depois que o grupo militante palestino Hamas assumiu o controle da região, tirando do poder a facção rival Fatah. Os israelenses também estão limitando o movimento de pessoas para dentro e fora do território.

Tudo o que sabemos sobre:
gazaisrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.