Israel deve libertar 100 presos palestinos no Ramadã, diz fonte

Israel pretende libertar de suasprisões 100 membros da facção Fatah, do presidente palestinoMahmoud Abbas, como parte dos esforços de Israel e EstadosUnidos para apoiar Abbas, disse uma fonte do governo israelensenesta terça-feira. "A idéia é fazer isso antes do Ramadã", disse a fonte,referindo-se ao mês de jejum muçulmano que começa em cerca deuma semana. O gabinete do primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, nãoquis comentar. A fonte disse que os 100 membros da Fatah que devem serlibertados vêm da Faixa de Gaza, que o Hamas tomou o controleem junho. Os 100 prisioneiros "não têm sangue em suas mãos", informoua fonte, acrescentando que falta pelo menos um ano para o fimde suas penas. Eles serão libertados sob a condição de assinar umdocumento no qual se comprometem a não se envolver em casos deviolência, segundo a fonte. Israel já libertou mais de 250 prisioneiros palestinos, amaioria membros da Fatah, em 20 de julho, em um esforço parafortalecer Abbas. Abbas está comprometido com Olmert na preparação de umaconferência sobre o Oriente Médio, proposta pelos EUA e quedeve ocorrer em novembro. A libertação de prisioneiros é um assunto altamente emotivoaos palestinos, que têm cerca de 11 mil irmãos mantidos emprisões de Israel por lutarem pela liberdade contra a ocupaçãode Israel na Cisjordânia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.