Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Israel deveria paralisar ampliação de colônias, diz chefe da ONU

Ban Ki-moon, secretário-geral daOrganização das Nações Unidas (ONU), conclamou Israel nasegunda-feira a suspender seus planos para construir centenasde novas casas em um assentamento judaico localizado naCisjordânia ocupada, afirmou a porta-voz de Ban. "O secretário-geral pede ao governo de Israel que paralisea expansão dos assentamentos e reitera que o cumprimento dasobrigações do 'mapa do caminho' pelas duas partes envolvidasrepresenta uma medida importante para dar sustentação aoprocesso político existente entre ambas", afirmou em umcomunicado a porta-voz, Michel Montas. A ampliação, que os palestinos vêem como um novo golpecontra as negociações de paz patrocinadas pelos Estados Unidos,foi anunciada no domingo, três dias depois de um atiradorpalestino ter matado oito estudantes em uma escola judaica deJerusalém que possui ligações com o movimento dos colonos. "Qualquer ampliação dos assentamentos contraria asobrigações assumidas por Israel no 'mapa do caminho' econtraria as leis internacionais", disse Montas. As negociações mediadas pelos EUA e lançadas em novembrocom o intuito de chegar a um acordo sobre a criação de umEstado palestino antes de o presidente norte-americano, GeorgeW. Bush, chegar ao fim de seu mandato, em janeiro, têm sidoprejudicadas por disputas sobre a expansão dos assentamentosjudaicos e pela violenta ofensiva realizada recentemente porIsrael na Faixa de Gaza, um território controlado pelo Hamas. O "mapa do caminho" para a paz no Oriente Médio, surgido em2002, prevê que Israel paralise a expansão dos assentamentos eque os palestinos controlem os militantes. O guardião do "mapa do caminho" é o chamado Quarteto demediadores para o Oriente Médio, formado pelos EUA, pela UniãoEuropéia, pela Rússia e pela ONU. (Por Louis Charbonneau)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.