Israel diz aceitar convite dos EUA para negociações de paz diretas

Benjamin Netanyahu deve se encontrar com Mahmoud Abbas no dia 2 de setembro

estadão.com.br

20 de agosto de 2010 | 12h45

JERUSALÉM - O governo de Israel anunciou nesta sexta-feira, 20, ter recebido favoravelmente o convite feito pelo EUA para o restabelecimento das negociações de paz diretas com os palestinos.

 

Veja também:

linkEUA anunciam negociações diretas no Oriente Médio

 

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, emitiu um comunicado pouco tempo depois do anúncio dando boas vindas à iniciativa e dizendo que o governo recebeu com entusiasmo o convite.

 

Segundo o comunicado, Netanyahu está "satisfeito com o convite sem precondições feito pelos EUA" e afirma que "Israel quer ter conversas globais e sérias". "Chegar a um acordo como esse é um desafio difícil, mas possível. Chegamos a essas negociações com o desejo verdadeiro de chegar a um acordo de paz entre os dois povos que proteja os interesses de segurança de Israel", conclui o texto.

 

Segundo Mark Regev porta-voz do gabinete do premiê, os principais assuntos que o Estado judeu quer discutir, como os limites e a segurança das fronteiras, não devem ser discutidos isoladamente, mas com todos os outros pontos, e por isso Israel aceitou o acordo.

 

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou nesta sexta a retomada de negociações de paz entre israelenses e palestinos. Segundo ela, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, devem se encontrar em Washington no dia 2 de setembro.

 

Na ONU, o Quarteto para o Oriente Médio - formado por ONU, União Europeia, Rússia e EUA - divulgou um comunicado pedindo que os dois lados mantenham a calma e evitem ações provocativas e a retórica inflamada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.