Israel diz que agentes mataram palestino armado na Cisjordânia

Um motorista palestino bateu seu carro contra um jipe do Exército israelense com oficiais de inteligência na região ocupada da Cisjordânia, nesta segunda-feira, e depois os atacou com um machado, quando foi morto por um tiro, afirmaram autoridades israelenses.

Reuters

03 de dezembro de 2012 | 08h53

Dois passageiros do jipe ficaram feridos no incidente, que a polícia afirmou ter ocorrido em uma rua do lado de fora do assentamento judaico de Shavei Shomron, oeste da cidade palestina de Nablus.

Testemunhas palestinas identificaram o homem morto como Hatem Shadid, do vilarejo de Alar.

As testemunhas disseram que após os veículos colidirem, Shadid aproximou-se dos israelenses, que estavam feridos por causa do acidente, acertando um na cabeça e o outro no ombro com o objeto cortante que estava carregando.

Então, um dos israelenses atirou e o matou, contaram ambos os lados.

"As primeiras indicações são de que era um ataque terrorista", informou um oficial do Shin Bet, a agência de segurança israelense que monitora militantes palestinos e judaicos na Cisjordânia sob forte sigilo, e cujos oficiais estão envolvidos no incidente desta segunda-feira.

As tensões na Cisjordânia têm aumentado desde que o conflito de oito dias entre Israel e Gaza no mês passado e o reconhecimento implícito da Palestina como Estado pela ONU na semana passada, que o Estado judeu tentou bloquear.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, anunciou a expansão da construção de assentamentos judaicos na Cisjordânia após a votação na ONU. O irmão de Shadid, Khaled, que conversou com a Reuters, disse que não havia recebido nenhuma notificação da morte. Ele contou que Shadid tinha 35 anos, trabalhava com construções, e tinha cinco filhos.

(Por Dan Williams e Ali Sawafta)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDCOLISAOATAQUEMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.