Israel diz que continuará obras em Jerusalém Oriental

Premiê israelense afirma que bairro reivindicado por palestinos é "parte inseparável" da capital

Agência Estado e Associated Press,

17 de março de 2008 | 10h32

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, afirmou nesta segunda-feira, 17, que seu governo dará seqüência às obras de habitações para judeus em um disputado bairro de Jerusalém Oriental, setor tradicionalmente árabe da cidade sagrada. Israel tem planos de construir centenas de habitações em Har Homa, um bairro de Jerusalém reivindicado pelos palestinos. A aprovação às obras foi criticada pela comunidade internacional. Os Estados Unidos, principais aliados de Israel, advertem que as obras não ajudam os esforços de paz. Já os dirigentes palestinos acusam os israelenses de tentarem sabotar as negociações retomadas no fim de 2007 depois de quase sete anos de paralisação. Numa entrevista coletiva conjunta concedida ao lado da chanceler alemã Angela Merkel, Olmert qualificou Har Homa como "parte inseparável" de Jerusalém e afirmou que as construções prosseguirão. Olmert também assegurou que as negociações com os palestinos serão retomadas ainda nesta segunda. Os palestinos suspenderam as negociações há duas semanas em protesto contra uma ofensiva militar israelense contra a Faixa de Gaza durante a qual mais de 120 pessoas morreram. Mas uma fonte palestina confirmou que os contatos devem ser retomados nesta segunda-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Ehud OlmertIsraelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.