Israel diz que deixará Gaza antes da posse de Obama

Israel planeja completar a retirada de suas tropas de Gaza antes da posse de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos na terça-feira, disseram fontes políticas israelenses. Segundo analistas, a medida é uma tentativa de evitar tensões com o novo presidente norte-americano. Com um cessar-fogo entrando no terceiro dia, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, planeja visitar a Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas, para ver a devastação provocada pela ofensiva israelense de 22 dias. Ele será a figura internacional mais importante a visitar a região desde declarações separadas de cessar-fogo por Israel e pelo Hamas, que puseram fim à ofensiva israelense contra o lançamento de foguetes por militantes palestinos. Segundo autoridades israelenses, Ban também visitará o sul de Israel. Mais forças israelenses deixaram a Faixa de Gaza na segunda-feira e fontes políticas israelenses disseram que a retirada estará completa antes da posse de Obama, às 15h (horário de Brasília). Mais de 1.300 palestinos foram mortos na ofensiva por terra, mar e ar iniciada em 27 de dezembro por Israel. Segundo o Hamas, 5 mil casas, 16 prédios governamentais e 20 mesquitas foram destruídas. Outras 20 mil residências foram danificadas. Israel afirma que militantes escondiam armas nas mesquitas. Grupos de militantes palestinos disseram que 112 de seus combatentes e 180 policiais do Hamas foram mortos. Israel disse que 10 soldados e três civis morreram. Autoridades médicas de Gaza afirmam que há pelo menos 700 civis entre os mortos do lado palestino. Israel, que acusa o Hamas de colocar vidas civis em risco ao operar em áreas densamente povoadas, diz que há centenas de militantes entre os mortos. (Reportagem adicional de Doug Hamilton em Jabalya, Adam Entous em Jerusalém, Ulf Laessing e Rania El Gamal no Kuweit, David Brunnstrom em Bruxelas)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.