Israel e Hamas acordam trégua em Gaza

Egito e Hamas anunciaram quecomeçará na quinta-feira um cessar-fogo entre Israel e osmilitantes palestinos da Faixa de Gaza. A trégua, mediada peloEgito, pode abrandar o bloqueio israelense que vem isolando oterritório costeiro. O anúncio chegou num dia em que Israel lançou ataquesaéreos que mataram seis militantes na Faixa de Gaza. Ocessar-fogo terá como objetivo pôr fim aos ataques de foguetese morteiros lançados desde Gaza contra Israel e os ataquesaéreos e incursões israelenses no território. "Os dois lados prometeram suspender todas as hostilidades eas atividades militares de um contra o outro", disse umporta-voz do Ministério do Exterior egípcio, Hossam Zaki, noCairo na terça-feira, após semanas de negociações separadas comIsrael e o Hamas. Confirmando informações dadas à Reuters na terça-feira poruma autoridade palestina em Gaza, Zaki disse que a tréguaentrará em vigor às 6h (horário local) da quinta-feira. Israel declarou que vai continuar a preparar-se para umapossível ação militar em grande escala, caso o cessar-fogo nãose concretize. O líder do Hamas na Faixa de Gaza, Mahmoud al Zahar,confirmou que os grupos militantes concordaram com ocessar-fogo com Israel. "Nós ... como facções palestinas, concordamos com umcessar-fogo bilateral imediato entre o lado palestino e o ladoisraelense", disse Zahar a jornalistas em coletiva de imprensaem Gaza, falando em inglês. Ele disse que a intenção é que atrégua dure seis meses. O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, adotou tom maiscomedido, mas disse que Israel dará todas as chances aocessar-fogo. "Ainda é cedo para saudar um cessar-fogo, e, mesmo que eleaconteça, é difícil estimar quanto tempo durará. O teste serásua implementação, mas é importante lhe dar uma chance", disseBarak em discurso proferido perto de Tel Aviv. O líder sênior do Hamas, Ismail Haniyeh, disse que seugrupo acredita que o cessar-fogo vai se manter e que serábenéfico para os cerca de 1,5 milhão de palestinos que vivem noencrave costeiro. "Acreditamos que aquilo que foi acordado vai durar e que opovo palestino verá os frutos de sua persistência", disseHaniyeh. BLOQUEIO Autoridades israelenses e palestinas disseram anteriormenteque, sob qualquer acordo de trégua, o bloqueio imposto porIsrael à Faixa de Gaza depois de o Hamas tomar o território damais secular facção Fatah, do presidente palestino MahmoudAbbas, um ano atrás, será levantado de maneira gradativa eparcial. Israel já autorizou a entrada de ajuda humanitária, masreduziu o fornecimento de bens não essenciais, como materiaisde construção, além de combustível, dizendo que os moradores daFaixa de Gaza não podem querer viver normalmente enquanto osisraelenses sofrem ataques de foguetes. "Se o Hamas mantiver o cessar-fogo, poderemos pouco a poucoir entregando mais bens e mercadorias", disse um representantede Israel. Ele acrescentou que qualquer compromisso quanto àquantidade de bens que Israel permitirá que entrem em Gaza serámantido "propositalmente incerto" e que o principal ponto detravessia entre o encrave e o mundo externo, o terminal deRafah, na fronteira egípcia, permanecerá fechado por enquanto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.