Israel ensaia ataque ao Irã, diz jornal; governo israelense nega

Força aérea treina bombardeio a partir do Iraque; afirma 'Jerusalem Post'; denúncia é 'infundada', defende Israel

Reuters,

11 de julho de 2008 | 14h56

O ministério da Defesa israelense negou nesta sexta-feira, 11, que a Força Aérea de seu país treine um ataque ao Irã a partir do Iraque, conforme havia denunciado mais cedo o jornal Jerusalem Post. Um porta-voz do Exército israelense disse que a denúncia é "completamente sem fundamento". Em Washington, o Pentágono também negou a acusação.   Veja também: "Israel vai agir contra Irã em caso de ameaça" Foto de testes iranianos tem míssil incluído digitalmente Marcos Guterman e Roberto Godoy comentam o teste  Shahab-3 é ameaça para Israel  Entenda a crise nuclear com o Irã   "Como ministério da Defesa, não temos observado nenhum avião de guerra do Exército israelense praticando exercícios no espaço aéreo iraquiano", informou o major Mohammad al-Askari, porta-voz do ministério iraquiano da Defesa.   A reportagem do Jerusalem Post, citando fontes no Ministério da Defesa Iraquiano, afirma que aviões Força Aérea Israelense (IAF) estaria praticando exercícios militares no espaço aéreo iraquiano e pousando em bases americanas no país, como parte de uma preparação para um potencial ataque ao Irã.   "Considero o reporte inconcebível, e claramente alguém está mal informado ou tenta criar intencionalmente um prejuízo", declarou o porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman.   Nesta semana, o Irã testou mísseis que, segundo o governo iraniano, teria capacidade de atingir bases americanas e israelenses no Oriente Médio. Os Estados Unidos lembraram Teerã que estão prontos para defender seus aliados.   A crescente tensão ajudou a aumentar o preço do petróleo para um novo recorde, próximo a US$ 147 por barril nesta sexta-feira. O Irã é o quarto maior exportador mundial de petróleo, e há temores de que um conflito na região possa causar interrupções no fornecimento do óleo.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelIrãIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.