Israel envia ministro a Emirados Árabes pela primeira vez

Landau está em uma conferência na capital do país com o qual Israel não tem relações diplomáticas

Associated Press,

17 de janeiro de 2010 | 09h30

Israel mandou pela primeira vez um ministro de gabinete à encontros nos Emirados Árabes Unidos, um país do Golfo Pérsico que não tem laços diplomáticos com o Estado judeu.

 

O Ministro Nacional da Infraestrutura, Uzi Landau, disse à Associated Press neste domingo, 17, que ele não se encontrou com nenhum oficial do país enquanto estava na conferência da Agência Internacional de Energia Renovável, na capital dos Emirados Árabes, Abu Dhabi. As atividades da agência são abertas para Israel porque ele é um estado membro.

 

Landau disse que a delegação israelita entrou no país depois que "arranjos especiais" foram feitos. "Eles tiveram de fazer isso desde que se comprometeram a fazer isso possível para todos os estados membros, com ou sem relações, a participar nas atividades das agências", Landau disse em uma entrevista por telefone de Abu Dhabi.

 

No ano passado, os Emirados Árabes Unidos negaram a entrada em seu território do tenista israelita Shahar Peer para um torneio internacional em Dubai. Os oficiais do país disseram que o visto de Peer foi negado porque sentimentos anti-israelistas no estado do Golfo seguiram a guerra de três semanas do último ano entre Israel e militantes islâmicos em Gaza.

 

Neste domingo, um oficial disse à Associated Press que permitir o ministro de gabinete de Israel a participar nas atividades da agência era "parte de obrigações em hospedar (a agência) nos EUA". O oficial falou em condição de anonimato pois não foi autorizado a falar com a imprensa. Ele acrescentou que a participação de Israel no evento internacional em Abu Dhabi não trará "implicações ou indicações para ligações bilaterais entre os Emirados Árabes Unidos e qualquer outro partido".

 

Israel só mantém relações diplomáticas com dois países árabes: Jordânia e Egito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.