Israel esnoba oferta de trégua de seis meses do Hamas

Israel rejeitou na sexta-feira aproposta do Hamas por uma trégua de seis meses na Faixa deGaza, na qual o embargo no território seria suspenso, dizendoque os militantes palestinos estão se preparando para maisguerras, em vez de paz. O Hamas fez a oferta na quinta-feira, depois de um diálogomediado por egípcios, e se disse disposto a abrir mão da antigaexigência de um cessar-fogo em Gaza e na Cisjordânia --territórios reivindicados pelos palestinos. Israel tem relutado em fazer qualquer acordo formal quepoderia colocar os islâmicos mais radicais contra seu rival naCisjordânia, o presidente da Autoridade Palestina MahmoudAbbas, que procura estabelecer uma negociação de paz mediadapelos Estados Unidos. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, demonstrouflexibilidade no mês passado, ao dizer que os ataques militaresem Gaza acabariam se os integrantes do Hamas deixassem delançar foguetes que atravessassem a fronteira. "Israel está interessado na paz. Infelizmente, o Hamas estábrincando. O Hamas quer ganhar tempo para rearmar o grupo",disse David Baker, porta-voz de Olmert, na sexta-feira. "Não haverá necessidade de Israel fazer ataques defensivosde o Hamas cessar fogo e desistir de cometer atos terroristascontra os israelenses", disse Baker, referindo-se aos ataquesaéreos e investidas surpresa feitos por Israel em Gaza. "Israelvai continuar a agir para proteger seus cidadãos." O Hamas assinalou na quinta-feira que o mediador egípcioOmar Suleiman discutiria a questão da trégua com outras facçõespalestinas na semana que vem e, então, conversaria com Israel.O grupo se irritou com os comentários de Baker. "Ainda não temos uma posição clara de Israel. A bola estáno pátio da ocupação", disse Abu Zuhri, autoridade do Hamas."Ocupação" é como o grupo costuma se referir ao Estado judeu."Estamos prontos para quaisquer escolhas políticas e militarespara terminar o cerco." (Reportagem adicional de Nidal al-Mughrabi, em Gaza; eMohammed Assadi Ramallah)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.