Israel faz incursão militar em campo de refugiados de Gaza

Forças militares cruzam a fronteira e enfrentam palestinos; três pessoas morreram nas últimas 24 horas

Efe,

06 de janeiro de 2008 | 11h18

Forças israelenses que cruzaram neste domingo, 6, a fronteira com Gaza mataram um miliciano e feriram outros quatro perto do campo de refugiados palestinos de El Bureij. Por enquanto, não se sabe a que organizações as vítimas, que resistiam à presença das tropas, pertenciam, segundo fontes médicas e do Hamas. Acredita-se que a operação em El Bureij, com 40 mil habitantes, tenha como objetivo "atacar infra-estruturas terroristas", como geralmente diz o porta-voz do Exército de Israel após os ataques de milicianos contra a cidade de Sderot e outras localidades do sul de Israel. Em menos de 24 horas, três milicianos morreram em três ataques do Exército israelense em diferentes pontos de Gaza. Uma incursão similar à do campo de El Bureij na cidade de Nablus, na Cisjordânia, terminou no sábado após quatro dias. Durante a campanha, aproximadamente 40 pessoas, entre milicianos e civis, ficaram feridas, estes últimos com balas de borracha, segundo fontes médicas. O porta-voz militar israelense disse que o Exército de Israel não sofreu baixas e que 23 palestinos foram detidos para interrogatório. Ele também informou que, durante a operação em Nablus, foram descobertos dois laboratórios clandestinos com explosivos, pólvora, um cinto com explosivo para suicidas e armas. As operações do Exército em El Bureij foram seguidas da morte, nesta madrugada, de um miliciano dos Comitês Populares da Resistência num ataque da aviação israelense no bairro de Seyaie, na Cidade de Gaza. Na noite de sábado, um miliciano do Hamas morreu na localidade de Beit Hanoun, ao norte de Gaza, em outro ataque israelense. Três pessoas também ficaram feridas.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.