Israel fecha acesso à Cisjordânia por conta do ano novo judaico

Exército israelense afirma em nota que fronteira permanecerá fechada até quarta-feira para prevenir atentados

Efe,

29 de setembro de 2008 | 08h32

O Exército israelense anunciou nesta segunda-feira, 29, o fechamento do acesso aos palestinos da Cisjordânia até a madrugada da quarta-feira para prevenir atentados por conta das celebrações de chegada do ano novo judaico 5769.  Só será permitida a entrada em território israelense para casos humanitários ou que precisem de ajuda médica especial, previamente autorizados pelas autoridades militares israelenses na Cisjordânia, explicou o Exército em comunicado. Também precisarão de autorização do Exército israelense para cruzar a fronteira "altos funcionários palestinos, doutores, pessoal médico, advogados e famílias de palestinos detidos de caminho ao tribunal, trabalhadores religiosos, membros de ONG e outros grupos profissionais", diz a nota. Os habitantes dos assentamentos judaicos na Cisjordânia estão isentos desta medida, que é adotada por ocasião das diferentes festividades judias.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.