Israel fecha passagens para a Faixa de Gaza pelo segundo dia

Medida é resposta ao lançamento de foguete contra o território israelense, que não deixou feridos

Efe,

27 de agosto de 2008 | 09h46

Israel manteve fechadas nesta quarta-feira, 27, pelo segundo dia consecutivo, as passagens comerciais fronteiriças com a Faixa de Gaza, informaram fontes oficiais palestinas e israelenses. Raed Fatuh, chefe do comitê para a entrada de produtos na Faixa de Gaza, disse que os israelenses informaram que não sabem se os locais serão reabertos na quinta-feira.   Os terminais foram fechados na terça-feira por decisão do ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, em resposta ao disparo de um foguete Qassam contra território israelense, que caiu em uma zona próxima a uma comunidade do deserto do Neguev, sem deixar feridos ou prejuízos materiais. Peter Lerner, porta-voz das atividades do governo de Israel nos territórios palestinos - subordinado ao Ministério da Defesa -, confirmou que as passagens fronteiriças com Gaza permanecerão fechadas nesta quarta.   "A decisão diz respeito ao lançamento de foguetes e está sendo revisada neste momento. Estamos à espera de saber antes do fim do dia se serão reabertas amanhã", acrescentou o funcionário israelense.   O disparo de foguetes, assim como a continuação do bloqueio à Faixa de Gaza, são uma violação dos termos da trégua estipulada entre Israel e Hamas, em vigor desde 19 de junho. Antes da trégua, Israel só permitia a entrada a Gaza de cerca de 40 caminhões diários com alimentos e outros produtos.   Agora, entram na Faixa de Gaza o dobro de veículos de mercadorias, um número, no entanto, que continua longe dos 400 caminhões que passavam antes de Israel impôs o bloqueio ao território palestino, após que o Hamas assumir o controle da área, em junho de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.