Israel invade Faixa de Gaza e deixa 15 mortos

Equatoriano que trabalhava num kibutz é uma das vítimas; filho do líder do Hamas também é morto

Agência Estado e Associated Press,

15 de janeiro de 2008 | 09h09

Tanques, escavadeiras e helicópteros de Israel invadiram nesta terça-feira, 15, a Faixa de Gaza, matando pelo menos 15 palestinos, entre eles o filho de um líder do Hamas, numa das mais sangrentas incursões do Estado judeu desde que o grupo radical islâmico assumiu controle da faixa costeira em junho e poucos dias depois da visita do presidente dos EUA, George W. Bush, para incentivar a paz entre os dois povos.   Atiradores palestinos dispararam desde seu território e mataram um equatoriano trabalhando numa fazenda comunitária dentro de Israel. A morte de Hussam Zahar, de 24 anos, filho do líder do Hamas Mahmoud Zahar, e a do civil em Israel ameaçam alimentar um novo ciclo de violência.   A operação israelense desta terça teve início quando agentes à paisana de Israel entraram em território palestino com a intenção de atacar casas abandonadas a leste da Cidade de Gaza que são usadas por militantes para lançar foguetes de fabricação caseira contra o Estado judeu, segundo o Hamas. Quando militantes palestinos perceberam os agentes, ocorreu a troca de tiros. Então, tanques israelenses fizeram pelo menos três disparos de canhão e aviões de combate bombardearam duas vezes a área.   Ao todo, 12 combatentes do Hamas e três civis foram mortos, e mais de 40 palestinos ficaram feridos. O Exército de Israel confirmou ter promovido uma operação na área, e disse ter disparado contra militantes que se aproximaram da cerca fronteiriça. Na troca de tiros, a força aérea foi chamada.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.