Israel mata oito em pior ataque a Gaza nos últimos meses

Bombardeios deixaram quatros civis e quatro militantes mortos; Hamas ameaça responder

Reuters

22 de março de 2011 | 17h19

Palestinos tentam limpar os estragos causados pelos bombardeios israelenses. Foto: Mohammed Salem/Reuters

 

GAZA - Ataques aéreos e bombardeios lançados por Israel mataram oito palestinos na Faixa de Gaza nesta terça-feira, 22, disseram autoridades médicas locais. Há vários meses não ocorriam tantas mortes em um só dia no conflito no território palestino.

 

Autoridades médicas palestinas disseram que três adolescentes com idades de 12, 16 e 17 anos que estavam jogando futebol e um parente adulto foram mortos num bombardeio israelense. Quatro militantes foram mortos em um ataque aéreo posterior, em outra parte da Faixa de Gaza, segundo os médicos.

As Forças Armadas de Israel afirmaram que os militantes dispararam granadas de morteiro contra o território israelense e que suas tropas responderam com o mesmo tipo de armamento. Os militares expressaram pesar por quaisquer vítimas civis. Israel não fez comentários de imediato sobre o ataque aéreo.

A tensão aumentou na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza nas últimas semanas e o número de mortes desta terça-feira foi o maior em um único dia nos últimos meses. O grupo islâmico Hamas, que governa o território, ameaçou em seguida com uma possível escalada no conflito. "Este massacre não vai passar assim facilmente. A entidade sionista deve se preparar para uma dura resposta", disse o porta-voz do Hamas, Ismail Rudwan, no website do grupo.

O Ministério de Relações Exteriores da França apelou aos dois lados para que demonstrem contenção, depois que 19 palestinos ficaram feridos em seis ataques aéreos na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.