Israel mata palestino na fronteira com Gaza, diz Exército

Segundo porta-voz do Exército israelense, homem tentava atacar tropas com uma granada

Reuters,

05 de fevereiro de 2009 | 21h30

Tropas israelenses mataram um palestino que tentava os atacar com uma granada perto da fronteira de Israel com Gaza nesta quinta-feira, 5, disse um porta-voz do Exército israelense.   Veja também: Dirigente do Hamas é detido com US$ 11 milhões no Egito Hamas responderá a propostas de trégua no sábado, diz Egito Linha do tempo dos ataques em Gaza  Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel  História do conflito entre Israel e palestinos  Imagens das crianças em meio à destruição em Gaza       Os soldados cruzaram a fronteira para conferir um possível infiltrado e abriram fogo contra o homem quando ele foi visto tentando atirar uma granada contra eles, disse o porta-voz. Logo após, os soldados retornaram ao lado israelense da fronteira.   Israel e os militantes islâmicos do Hamas, que controlam a Faixa de Gaza, chegaram a um cessar-fogo no dia 18 de janeiro após uma ofensiva israelense que teria deixado 1.300 palestinos mortos, incluindo 700 civis, de acordo com autoridades médicas no território palestino.   Onze soldados israelenses e três civis morreram na campanha, que Israel disse que tinha o objetivo de cessar os ataques de foguete do Hamas.   Um palestino foi morto e ao menos seis ficaram feridos na explosão de uma bomba em um café em Gaza na noite desta quinta-feira, autoridades médicas disseram.   O motivo para o incidente, aparentemente violência entre palestinos, ainda é incerto. Um porta-voz do Exército israelense disse que não houve nenhuma incursão militar na área.   Mais cedo nesta quinta-feira, tropas israelenses mataram um militante palestino em sua casa no vilarejo de Qabatiya, perto de Jenin, na Cisjordânia ocupada, disse uma autoridade de segurança palestina.   Um porta-voz militar israelense disse que o militante pertencia à Jihad Islâmica e era suspeito de estar envolvido em ataques contra israelenses.   Autoridades palestinas identificaram o militante como Al'a Abu al-Rob, de 23 anos. Israel geralmente realiza incursões na Cisjordânia, ocupada na Guerra dos Seis Dias, em 1967.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.