Israel não coopera com investigações sobre ataque a frota, diz ONU

Funcionário do órgão reclama de falta de vontade do Estado judeu em fornecer testemunhas

estadão.com.br

24 de agosto de 2010 | 10h16

NOVA YORK - Um funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta terça-feira, 24, que Israel não está cooperando com o Conselho de Direitos Humanos do órgão nas investigações sobre o ataque contra uma frota que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza no fim de maio. As informações são do jornal Ha'aretz.

 

Juan Carlos Monge, que é o responsável por acompanhar os inspetores, disse estar falando com testemunhas e com autoridades da Turquia e da Jordânia, mas afirmou que Israel não convidou a equipe da ONU para possíveis depoimentos. O Estado judeu não fez comentários a respeito.

 

O ataque ocorreu no dia 31 de maio e deixou nove ativistas turcos mortos. O episódio causou revolta na comunidade internacional, principalmente entre os países islâmicos e árabes, e fez com que as relações entre Turquia e Israel fossem danificadas. O caso também fez com que as atenções fossem voltadas para o bloqueio do Estado judeu ao território palestino, posteriormente revisto.

 

Israel conduz uma investigação sobre o caso e só permitiu a entrada de estrangeiros na comissão depois de pressões internacionais. A ONU e a Turquia também realizam inspeções. O relatório da ONU será apresentado ao Conselho de Direitos Humanos no dia 27 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
InvestigaçõesIsraelONUfrotaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.