Israel não está comprometido com solução com 2 Estados, diz Carter

O ex-presidente norte-americano Jimmy Carter disse na segunda-feira que o processo de paz israelo-palestino atingiu uma situação de crise, e que o governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu não está buscando uma solução que leve à existência de dois Estados.

MAAYAN LUBELL, Reuters

22 de outubro de 2012 | 17h41

"Essa política de promover uma solução com dois Estados parece estar abandonada agora, e estamos profundamente preocupados com esse avanço rumo a essa catastrófica dita opção por um Estado", disse Carter em entrevista coletiva.

Carter ajudou a mediar o histórico acordo de 1979 entre Israel e o Egito, o primeiro entre o Estado judeu e um país árabe. Nos últimos anos, ele critica duramente a política israelense de construir assentamentos em territórios ocupados.

"Todo primeiro-ministro que eu conheci buscou a solução dos dois Estados, e não sei se Obama concluiu que o primeiro-ministro Netanyahu está disposto a seguir essa rota", acrescentou Carter.

Ele falou durante uma visita a Israel, à Cisjordânia e ao Egito, na companhia de outros estadistas eméritos que formam o grupo conhecido como "Os Anciões".

"Tudo nos indica que essa solução com dois Estados basicamente foi abandonada, e que tivemos um avanço rumo a um ‘grande Israel', o que eu acho contrário ao conceito da solução com dois Estados", afirmou Carter.

O processo de paz entre israelenses e palestinos foi abandonado em 2010, em grande parte devido à relutância de Israel em parar a ampliação de assentamentos em territórios ocupados.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAELCARTER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.