Israel oferece indenizações à Turquia por ação militar em navio

Israel ofereceu pagar indenizações a parentes de turcos mortos num incidente naval ocorrido em maio na costa da Faixa de Gaza, em troca da ajuda da Turquia para evitar processos judiciais conta a Marinha israelense, disseram autoridades na quinta-feira.

DAN WILLIAMS, REUTERS

09 de dezembro de 2010 | 10h43

A oferta, discutida no fim de semana por enviados dos dois países em Genebra, inclui medidas para a recuperação das relações bilaterais, mas aparentemente ficou aquém das expectativas do governo turco, de que Israel se desculpasse formalmente pela morte dos nove ativistas pró-palestinos no navio Mavi Marmara, abordado por militares israelenses antes da chegada à costa de Gaza.

O próprio chanceler de Israel, Avigdor Lieberman, também é contra a proposta, defendida pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

"Fizemos uma oferta de indenização, e pedimos aos turcos que façam o que for necessário para atender às nossas preocupações jurídicas. Também queremos que eles restituam seu embaixador (em Tel Aviv) e permitam que nomeemos um novo embaixador para Ancara", disse uma fonte oficial israelense. "Por enquanto, no entanto, ainda há grandes obstáculos."

Pela proposta, Israel pagaria cerca de 100 mil dólares à família de cada ativista morto, segundo fontes diplomáticas. O Estado judeu também se comprometeria a emitir uma declaração "lamentando" o incidente.

(Reportagem adicional de Ibon Villelabeitia em Ancara)

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELTURQUIAINDENIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.