Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Israel planeja cessar-fogo; Hamas promete seguir lutando

Os líderes do Hamas prometem lutar, mas muitos palestinos parecem desesperados pelo fim do tormento

17 de janeiro de 2009 | 16h34

O governo israelense pretende interromper sua ofensiva em Gaza mesmo sem obter nenhum acordo com o Hamas, disse uma autoridade neste sábado, 17, em um aparente esforço para negar ganhos ao grupo islâmico, após três semanas de conflito.   Os líderes exilados do Hamas prometem levar a luta adiante, mas muitos dos mais de 1,5 milhão de palestinos que estão sob o bombardeio incessante em Gaza parecem desesperados pelo fim do tormento.   "A intenção é anunciar, pendendo de aprovação do gabinete, uma suspensão das atividades militares, porque acreditamos que nossos objetivos foram atingidos", disse a autoridade, pedindo que seu nome não fosse divulgado. Israel lançou ataques aéreos contra a Faixa de Gaza em 27 de dezembro, e tropas terrestres seguiram uma semana mais tarde.   Sem um acordo com o Hamas, diplomatas dizem temer que Israel permita apenas a entrada de muito poucas mercadorias em Gaza, atrapalhando a reconstrução e criando mais dificuldades para o povo. O gabinete de segurança israelense vai se reunir ainda hoje e o primeiro-ministro Ehud Olmert fará um discurso à nação depois do encontro.   "Não há acordo com o Hamas", disse a autoridade, acrescentando que Israel se reserva o direito de agir se o Hamas continuar a lançar foguetes sobre a fronteira.   Um representante do Hamas havia dito mais cedo, em Beirute, que os extremistas continuariam a disparar foguetes até que Israel atendesse a suas exigências, principalmente o fim do bloqueio econômico ao território.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.