Israel planeja construir 1.300 moradias em Jerusalém Oriental

Israel está dando continuidade ao projeto de construir 1.300 apartamentos para famílias judias em Jerusalém Oriental, informou o Ministério do Interior israelense nesta segunda-feira, apesar da forte oposição dos palestinos.

REUTERS

08 de novembro de 2010 | 15h07

O anúncio deverá causar constrangimento ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que está nos Estados Unidos buscando formas de retomar as conversações de paz no Oriente Médio, paralisadas em razão das obras nos assentamentos judaicos.

A porta-voz do Ministério do Interior Efrat Orbach afirmou que os planos para a construção de cerca de 1.300 unidades residenciais para os judeus em dois bairros ocupados por Israel na guerra de 1967 foram tornados públicos, ultrapassando outro estágio nos procedimentos para a construção.

Ela afirmou que o público ainda poderá fazer objeções aos planos e que o início das obras poderá demorar bastante.

"Pode levar meses ou anos até que a construção possa de fato começar ou mesmo que as licitações para a construção sejam abertas", afirmou Orbach.

A notícia sobre os planos mais recentes surgiu pouco depois de Netanyahu se encontrar com o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, em paralelo a uma conferência judaica em New Orleans.

Quando Biden visitou Israel em março, o Ministério do Interior anunciou um plano de construir 1.600 residências para judeus numa área da Cisjordânia que os palestinos querem para um futuro Estado, levando tensão às relações entre Israel e EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAELCOLONIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.