Suhaib Salem/Reuters
Suhaib Salem/Reuters

Israel pode invadir Gaza se via diplomática falhar, diz autoridade

No Cairo, o líder exilado do Hamas Khaled Meshaal diz que 'quem atacar a Palestina será enterrado por ela'

estadão.com.br,

19 de novembro de 2012 | 09h41

Texto atualizado às 12h43

 

TEL-AVIV - Israel pode decidir por uma invasão terrestre da Faixa de Gaza se os esforços diplomáticos falharem. A declaração é de um alto funcionário do governo israelense próximo ao premiê Binyamin Netanyahu. A autoridade disse nesta segunda-feira, 19, contudo, que o país "prefere uma solução diplomática".

"Preferimos uma solução diplomática que garanta a paz para a população do sul de Israel. Se isso for possível, então não será mais necessária uma operação terrestre", disse a autoridade à Reuters. "Mas se a diplomacia fracassar, nós poderemos não ter alternativa a não ser enviar forças terrestres".

 

Enquanto isso, o líder político do Hamas, Khaled Meshaal, disse em uma coletiva no Cairo que "quem quer que ataque a Palestina será enterrado por ela. Quem invadir nossas nações árabes será derrotado por gerações". Meshaal disse ainda que Israel pediu um cessar-fogo, mas o Estado judeu nega.

 

Mais cedo, o canal de TV Al-Arabiya disse que Israel e o Hamas teriam chegado a um acordo de cessar-fogo, mas que ainda haveria discordâncias nas fases de implementação. Segundo as informações da TV, o grupo palestino teria condicionado o acordo à implementação imediata de um cessar-fogo. Israel, por outro lado, teria exigido duas fases - uma trégua e, mais tarde, o fim do bloqueio naval imposto à Faixa de Gaza. Os dois lados, contudo, negaram.

Com Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.