Israel precisa mostrar que quer a paz, diz Hillary sobre assentamentos

Presidente de Israel diz que país não pode perder amizade com os Estados Unidos

estadao.com.br

16 de março de 2010 | 14h00

WASHINGTON - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, alertou Israel nesta terça-feira, 16, de que o Estado judeu precisa mostrar seu compromisso com o processo de paz no Oriente Médio. A chefe da diplomacia dos EUA negou, no entanto, uma crise no relacionamento entre os dois países.

Veja também:

linkChanceler acusa Lula de violar protocolo

linkRabino pede a Lula encontro com Ahmadinejad

linkPalestinos fazem "Dia da Fúria" em Jerusalém

linkEnviado dos EUA adia viagem a Israel

Na semana passada, Israel anunciou a ampliação dos assentamentos em Jerusalém durante a visita do vice-presidente Joe Biden ao país. Os palestinos reivindicam a parte oriental da cidade como capital de seu futuro Estado. Israel diz que a cidade é a capital indivisível do Estado Judeu.

Segundo Hillary, diplomatas dos dois países têm conversado sobre medidas que demonstrariam compromisso com o processo de paz. Ela acrescentou também que o presidente Barack Obama aguarda uma resposta israelense sobre como reparar os danos causados pela crise dos assentamentos.

Para a secretária de Estado, os vínculos entre o Washington e seu principal aliado no Oriente Médio seguem inquebrantáveis. Os EUA mantêm o compromisso com a segurança de Israel e as negociações de paz.

Em Israel, o presidente Shimon Peres alertou que o Estado judeu não pode se permitir perder a amizade com os EUA. "Não podemos nos permitir que este delicado elo com os americanos se desfaça", disse Peres em comunicado.

O israelense alertou também que o país precisa se esforçar para não ficar isolado na comunidade internacional. "Precisamos de apoio político para quando precisarmos de ajuda militar contra os perigos que enfrentamos".

Com informações da Efe e da Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.