Israel reabre fronteiras com Gaza após dois dias

Fechamento foi resposta ao lançamento de foguete contra o território israelense no início da semana

Efe,

28 de agosto de 2008 | 10h50

Israel reabriu nesta quinta-feira, 28, as passagens comerciais e fronteiriças com a Faixa de Gaza, depois de dois dias fechadas em represália pelo lançamento de um foguete Qassam pelas milícias palestinas. A medida segue a decisão adotada na noite de quarta-feira pelo Ministro de Defesa israelense, Ehud Barak, que analisou a questão com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, durante uma reunião realizada na cidade de Alexandria. Os dois políticos estudaram vias para manter o cessar-fogo pactuado entre Israel e a milícia islamita Hamas. Além de buscar maneiras de manter a trégua estipulada em 19 de junho, Barak e Mubarak conversaram sobre uma maneira de conseguir a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, capturado por milícias palestinas.  Voltaram a entrar em Gaza produtos alimentícios, remédios e combustível através das passagens comerciais e industriais, e será autorizará o trânsito de pessoas em casos humanitários e médicos pela fronteira de Erez, no norte da faixa. Peter Lerner, porta-voz de Coordenação das Atividades do governo israelense nos territórios palestinos, disse que durante o dia se espera a entrada de cerca de 200 caminhões. "Através do cruzamento de Sufa entrarão 90 caminhões com alimentos e remédios, e pela passagem de Karni entrarão outros 100 veículos", precisou.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.