Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Israel recebe grupo de 40 judeus iranianos

Este é o maior grupo imigrante a chegar de Teerã; mais de 200 já se mudaram para o país em 2007

Reuters,

25 de dezembro de 2007 | 17h16

Quarenta imigrantes judeus iranianos voltaram secretamente ao Estado de Israel na maior saída do Irã do grupo já registrada recentemente, segundo informou um funcionário da imigração israelense nesta terça-feira, 25. A publicação de mais detalhes sobre o traslado dos imigrantes judeus não foi permitida, de acordo com as leis de censura israelenses respeitando os temas de segurança. O grupo foi recebido no aeroporto internacional de Ben Gurion e cada um dos judeus iranianos recebeu cerca de US$ 10 mil de parte de uma comunidade cristã e judia para a viagem, segundo informou uma fonte. Israel abriga dezenas de milhares de imigrantes iranianos, muitos dos quais possuem discretos laços com os parentes na terra natal por conta das hostilidades entre os dois países, que já duram mais de três décadas. Um funcionário da Agência Judia, uma das principais organizações israelenses que ajuda a levar judeus ao país, afirmou que os imigrantes que chegaram nesta terça abandonaram suas propriedades e posses no Irã e deixaram o país sem anunciar o destino final de sua viagem. Falando sob condição de anonimato, o funcionário acrescentou que a maioria dos imigrantes é da capital do país, Teerã. Mais de 200 iranianos mudaram-se para Israel em 2007, um aumento considerável aos 65 registrados em 2006. Israel não proíbe que seus cidadão visitem Teerã, já que os dois países nunca tiveram um conflito declarado. O Irã e o presidente Mahmoud Ahmadinejad não reconhecem a existência do Estado de Israel e já chegou a afirmar que o país deveria ser "eliminado do mapa".

Tudo o que sabemos sobre:
IrãIsraeljudeus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.