MOHAMMED SABER/EFE
MOHAMMED SABER/EFE

Israel responde a explosão que atingiu soldados com bombardeios em Gaza

Segundo o exército, aviões da Força Aérea de Israel atacaram alvos militares específicos do Hamas

EFE

18 Fevereiro 2018 | 00h22

CIDADE DE GAZA - O exército de Israel realizou ataques contra a Faixa de Gaza neste sábado, 17, ferindo dois palestinos, em resposta a uma explosão na fronteira durante a passagem de uma patrulha de soldados, que feriu quatro deles.

Um porta-voz do Hamas confirmou para a Agência Efe que o exército de Israel realizou seis bombardeios aéreos e três disparos de tanques, um deles contra um posto de observação militar próximo da fronteira.

Fontes de segurança do movimento palestino, que pediram anonimato, acrescentaram que Israel utilizou um tanque para realizar um bombardeio contra um grupo de seis pessoas ao leste de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, o que provocou ferimentos graves em duas delas e leves em uma terceira, enquanto as outras três estão desaparecidas.

O porta-voz do Ministério da Saúde na Faixa de Gaza, Ashraf al Qedra, confirmou que duas pessoas foram feridas e estão recebendo atendimento médico.

+++ Ato pede renúncia de Bibi Netanyahu em Tel-Aviv por causa de corrupção

Por enquanto, não há informação se os feridos são milicianos ou civis.

Nos bombardeios aéreos, o Hamas afirmou que não houve feridos, mas que ocorreram graves danos em casas particulares de moradores civis, apesar de Israel alegar que os alvos bombardeados eram militares.

"O Hamas culpa a ocupação israelense da escala na Faixa de Gaza", disse Hazem Qasim, porta-voz do movimento.

O escritório de informação do exército israelense confirmou que "aviões da Força Aérea de Israel atacaram alvos militares específicos da organização terrorista Hamas".

"Em um ataque de grande escala, alguns lugares de terror foram atacados, entre eles um túnel ofensivo construído pelo Hamas no bairro de Zaitun para o território israelense, um centro militar na região de Deir al Balah da organização terrorista Hamas que incluía lugares de produção de armas e um centro militar em Khan Yunis, no qual várias estruturas foram atacadas", explicou o exército na nota.

+++ Começa julgamento de menor palestina acusada de agredir soldados israelenses

As forças armadas israelenses garantiram também que detectaram na tarde de hoje um lançamento de foguete a partir de Gaza, que fez soar os alarmes antiaéreos na região de Shaar HaNegev.

Durante a tarde, quatro soldados israelenses ficaram feridos depois que um explosivo situado perto da cerca fronteiriça foi detonado durante a passagem de uma patrulha israelense e a situação de dois deles é considerada grave.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu na Alemanha que seu país "responderá de acordo".

A violência de hoje acontece em meio a alertas sobre o aumento da tensão em Gaza que, segundo especialistas, poderia levar a um novo conflito armado entre Israel e Hamas.

Na semana passada, o chefe do Estado-Maior do Exército israelense, Gadi Eisenkot, advertiu ao Executivo que Israel poderia enfrentar de forma iminente outra guerra com o Hamas pela deterioração das condições econômicas e humanitárias na Faixa de Gaza. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.