Israel tem o direito de se defender, diz Netanyahu

Em suas primeiras declarações públicas durante uma visita à América do Norte que incluirá conversas com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse na sexta-feira que Israel reserva o direito de se defender contra o Irã.

REUTERS

02 de março de 2012 | 16h38

Netanyahu vai se encontrar com Obama na segunda-feira para tratar de diferenças cada vez maiores com relação ao que Washington teme que seja um possível ataque às instalações nucleares do Irã.

Netanyahu disse que a comunidade internacional não deve permitir que a "busca incessante do Irã por armas nucleares" tenha sucesso.

"Com relação a Israel, assim como qualquer Estado soberano, nós reservamos o direito de nos defender contra um país que pede e trabalha pela nossa destruição", disse ele a jornalistas em Ottawa no início de uma reunião com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper.

(Reportagem de David Ljunggren)

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELNETANYAHUCANADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.