Israel vê proposta nuclear do Irã como 'primeiro passo'

O governo de Israel teve uma reação discreta na sexta-feira a uma proposta esboçada pela ONU sobre o enriquecimento de urânio no Irã, chamando o acordo de um "primeiro passo positivo" na direção de negar que o governo de Teerã obtenha os meios para fazer armas nucleares.

REUTERS

30 de outubro de 2009 | 14h31

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, levantou a questão antes de se reunir com o enviado dos EUA para o Oriente Médio, George Mitchell.

"Também queria aproveitar essa oportunidade para expressar minha apreciação aos esforços do presidente (Barack Obama) em evitar que o Irã adquira instalação militar nuclear", disse Netanyahu.

"Acho que a proposta que o presidente fez em Genebra, de fazer o Irã mandar seu urânio enriquecido -- uma parte dele -- para fora do Irã, é um primeiro passo positivo nessa direção."

Sob a proposta esboçada por Mohamed ElBaradei, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica, o Irã enviaria cerca de 75 por cento de seu estoque de 1,5 tonelada de urânio de baixo enriquecimento (LEU) para conversão no exterior, onde seria transformado em combustível para alimentar um reator de pesquisas em Teerã.

(Reportagem de Dan Williams)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAELREACAOIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.