Israel volta a fechar passagens para a Faixa de Gaza

Fechamento é uma resposta ao lançamento nesta terça-feira contra seu território de um foguete Qassam

Efe,

20 de agosto de 2008 | 05h12

Israel fechará nesta quarta-feira e parte da quinta-feira as passagens fronteiriças com Gaza, em resposta ao lançamento nesta terça-feira contra seu território de um foguete Qassam. O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, tomou a decisão depois de um foguete de fabricação caseira cair em um kibutz do deserto do Neguev, sem deixar vítimas ou danos materiais. Na terça-feira, Israel tinha aberto a passagem de Kerem Shalom, que permanecia fechada desde que um terrorista suicida perpetrou no local um atentado com um carro-bomba em abril. Vinte caminhões com fruta e outras mercadorias para organizações humanitárias cruzaram a passagem durante o dia, segundo fontes da segurança palestina. Kerem Shalom tem capacidade para acolher 160 caminhões por dia. Antes da trégua firmada com o Hamas, Israel permitia apenas a entrada de cerca de 40 caminhões em Gaza. Agora, entra na Faixa o dobro de veículos de mercadorias, uma quantidade muito inferior aos 400 caminhões que levavam mantimentos ao território palestino antes de Israel bloquear a região após o Hamas tomar seu controle à força, em junho de 2007. O cessar-fogo em Gaza, que começou em 19 de junho, se caracterizou até agora por quedas de foguetes Qassam e bombas no sul de Israel e pelo fechamento das fronteiras em resposta. O estado Judeu também descumpriu o cessar-fogo, principalmente em ataques contra agricultores palestinos - que tentam cultivar suas terras nas proximidades da cerca entre Gaza e Israel - e contra pescadores, pois a Marinha israelense controla o espaço marítimo de Gaza.

Tudo o que sabemos sobre:
Faixa de GazaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.