Israel volta a ser alvo de foguete palestino

É o segundo a atingir Israel desde que começou em Gaza o cessar-fogo; não há registro de vítimas

Efe,

29 de janeiro de 2009 | 06h17

Um foguete Qassam lançado por milicianos palestinos caiu nesta quinta-feira, 29, nos arredores do Kitubt Gebin, área próxima à localidade sulina israelense de Sderot, sem deixar vítimas, informou à Agência Efe um porta-voz militar. É o segundo foguete palestino a atingir Israel desde que começou em Gaza o cessar-fogo declarado separadamente no último dia 18 de janeiro. Veja também:Israel ataca sul de Gaza após lançamento de fogueteFoguete lançado de Gaza atinge Israel pela 1.ª vez desde tréguaHamas rejeita trocar soldado por abertura de fronteiraIsrael bombardeia túneis na fronteiraHamas nega querer controlar fundos para reconstruir GazaLinha do tempo dos ataques em Gaza Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel História do conflito entre Israel e palestinos  Imagens das crianças em meio à destruição em Gaza       Por enquanto, nenhuma milícia se responsabilizou pelo lançamento do foguete da zona de Jabalya, por volta das 6 horas (2 horas de Brasília). Na noite de quarta-feira, havia caído na região de Eshkol o primeiro foguete lançado desde a trégua, que foi respondido pelo Exército israelense com bombardeios contra o sul da Faixa. "Como única autoridade na Faixa de Gaza, Hamas tem responsabilidade completa por todo o terrorismo que se origine dentro de sua área de controle", afirmou esta manhã o Exército israelense em comunicado. Há dois dias, a aviação de Israel bombardeia esporadicamente Gaza depois do ataque de um grupo desconhecido ter matado um soldado. Até agora, dois palestinos morreram. A retomada da violência em Gaza e em seus arredores coincide com a visita a Israel e aos territórios palestinos do novo enviado especial dos Estados Unidos ao Oriente Médio, George Mitchell, e do chefe de política externa da União Européia, Javier Solana.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIsraelFaixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.