Jornalistas britânicos são libertados na Líbia e deixam o país

Dois jornalistas britânicos detidos por uma milícia líbia um mês atrás e acusados de espionagem partiram de Trípoli para a Grâ-Bretanha nesta segunda-feira, depois de todas as acusações contra eles terem sido removidas.

REUTERS

19 de março de 2012 | 12h38

Nicholas Davies-Jones e Gareth Montgomery-Johnson, da emissora iraniana Press TV, que transmite em inglês, haviam sido detidos em 22 de fevereiro pela Brigada Swehli, uma das dezenas de milícias que no ano passado ajudaram a derrubar o líder da Líbia, Muammar Gaddafi.

No começo deste mês a milícia afirmou que os britânicos, inicialmente detidos por terem entrado ilegalmente no país, eram suspeitos de espionagem. Os dois foram transferidos para custódia governamental e libertados no domingo, depois que as acusações foram removidas.

Na chegada ao aeroporto de Trípoli os dois homens pareciam saudáveis, embora cansados. Indagados sobre se tinha sido bem-tratado, Montgomery-Johnson, respondeu afirmativamente.

O fato de eles terem sido detidos inicialmente por uma milícia evidencia as dificuldades do governo central para estender seu controle por todo o país desde a rebelião que depôs Gaddafi.

(Por Taha Zargoun)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAJORNALISTASLIBERTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.