Jornalistas franceses são levados da Síria para o Líbano

Dois jornalistas franceses que estavam retidos na sitiada cidade síria de Homs foram levados na quinta-feira para o Líbano, disse o presidente da França, Nicolas Sarkozy.

REUTERS

01 de março de 2012 | 20h02

A repórter freelance Edith Bouvier, que teve o fêmur estilhaçado durante um bombardeio no bairro rebelde de Baba Amro, chegou ao Líbano com o fotógrafo William Daniels, disseram testemunhas à Reuters no Líbano.

Eles eram os últimos jornalistas ainda supostamente retidos em Homs pela ofensiva militar do governo sírio, que na quinta-feira conseguiu expulsar os rebeldes das suas posições.

Sarkozy, que está em Bruxelas para uma cúpula europeia, disse que conversou por telefone com Bouvier. "Edith Bouvier e William Daniels estão em segurança no Líbano, e muito em breve estarão sob a proteção da nossa embaixada em Beirute."

Ele acrescentou que, se os médicos autorizassem, Bouvier seria transferida ainda na quinta-feira à noite para a França em um avião do governo francês.

Ativistas disseram que na quarta-feira o jornalista espanhol Javier Espinoza conseguiu chegar ao Líbano. Na véspera, o fotógrafo britânico Paul Conroy, também ferido no bombardeio de 22 de fevereiro, foi levado por ativistas para o Líbano, numa operação em que vários colaboradores morreram.

O bombardeio ao bairro de Baba Amro matou a veterana correspondente norte-americana Marie Colvin e o fotógrafo francês Remi Ochlik.

(Reportagem de Dominic Evans)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAJORNALISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.