Abed Omar Qusini/Reuters
Abed Omar Qusini/Reuters

Judeus profanam mesquita e geram confronto na Cisjordânia

Colonos queimaram mobília, destruíram exemplares do Corão e picharam palavras de ordem contra palestinos

estadao.com.br,

11 de dezembro de 2009 | 12h48

Ao menos 200 jovens palestinos entraram em confronto com membros do Exército isralense nesta sexta-feira, 11, em Yasuf, na Cisjordânia após colonos judeus profanarem uma mesquita. Na noite de quinta, os colonos queimaram a mobília, destruíram exemplares do Corão e escreveram em hebraico palavras de ordem contra os palestinos no templo muçulmano, informou agência palestina "Ma'an".

Os confrontos começaram quando os manifestantes jogaram pedras contra unidades israelenses.Um guarda de fronteiras israelense ficou ferido nos enfrentamentos.

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, atribuiu a profanação do templo muçulmano a grupos extremistas judeus que "tentam prejudicar os esforços do governo para avançar no processo político favor da salvaguarda do futuro de Israel".

 

Mais cedo, o Exército israelense divulgou um comunicado condenando o ataque e afirmou está procurando os agressores.

Segundo observadores locais, a profanação é uma provocação que acontece dentro dos atos de protesto dos colonos judeus por causa da decisão do governo israelense de paralisar durante dez meses a construção de casas nos assentamentos da Cisjordânia.

Tudo o que sabemos sobre:
PalestinosIsraelmesquita profanada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.