Julgamento de jornalista que jogou sapato em Bush é adiado

Sessão foi adiada para 12 de março, segundo canal de TV para qual iraquiano trabalha

Efe,

19 de fevereiro de 2009 | 06h35

O julgamento do jornalista iraquiano que em dezembro passado jogou seus sapatos contra o então presidente americano, George W. Bush, foi adiado para 12 de março, segundo anunciou nesta quinta-feira, 19, o Tribunal logo no início da audiência.   Veja também:Assista ao vídeo da AP com incidente   Embaixador israelense é alvo de ataque com sapato na Suécia China reage com indignação a tentativa de 'sapatada'   A decisão foi adotada depois que o jornalista Muntader al-Zaidi compareceu brevemente perante o tribunal, em uma sessão que contou com a restrita presença de observadores, segundo informou o canal de televisão Al-Bagdadiya, para o qual o acusado trabalha.   A primeira sessão da audiência judicial foi dedicada aos procedimentos iniciais e também incluiu um breve interrogatório a Zaidi, ainda segundo o Al Bagdadia.   Aparentemente, o tribunal está à espera de que o Conselho de Ministros confirme se Bush foi convidado formalmente a uma visita oficial ao Iraque quando ofereceu a coletiva de imprensa, em 14 de dezembro passado, na qual o jornalista lançou os sapatos.   Perante o tribunal, Zaidi também foi questionado sobre se durante sua permanência na prisão havia sofrido torturas, segundo o mesmo canal de televisão, que tem sede no Cairo.   Zaidi pode ser condenado a uma pena máxima de 15 anos de prisão por ter lançado seus sapatos contra Bush, um delito que pode estar dentro do artigo 222 do Código Penal iraquiano, que fala em "ataques a um chefe de Estado durante visita oficial".   Por essa razão, é importante para o tribunal estabelecer se Bush foi formalmente convidado pelas autoridades iraquianas.

Tudo o que sabemos sobre:
sapatada em BushIraqueGeorge Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.