Kadafi, da Líbia, quer que árabes sejam voluntários em Gaza

O líder líbio Muammar Gaddafi, que acusou líderes árabes de dar um resposta "covarde" aos ataques israelenses na Faixa de Gaza, pediu aos governos árabes que deixem seus cidadãos se juntarem aos combatentes palestinos como voluntários, informou a mídia estatal na sexta-feira. "Eu peço aos árabes que abram a porta para que os voluntários lutem com os palestinos", disse Kadafi em um comunicado de uma linha, divulgado pela agência de notícias estatal Jana. O líder líbio não disse se ia pedir especificamente ao Egito, único país que faz fronteira com Gaza, que deixe os combatentes árabes entrarem na região, que sofre um bloqueio imposto por Israel. Um dia depois que a ofensiva israelense em Gaza começou, no dia 27 de dezembro, Kadafi condenou os líderes árabes por não apoiarem os palestinos que vivem lá além de oferecer ajuda humanitária ou discutir uma possível cúpula árabe. Israel diz que sua ofensiva em Gaza, que já dura 14 dias, serve para impedir os ataques com foguetes na fronteira. Os líderes do Hamas dizem que mais de 750 palestinos foram mortos durante a ofensiva.

REUTERS

09 de janeiro de 2009 | 12h00

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAKADAFIVOLUNTARIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.