Kadafi pede que ONU proteja sua cidade natal de ataques da Otan

Coronel, cujo paredeiro é desconhecido, enviou carta a emissora síria solicitando 'responsabilidade'

Reuters

14 Setembro 2011 | 14h39

TÚNIS - O ditador da Líbia, Muamar Kadafi, pediu que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) proteja sua cidade natal, Sirte, ainda controlada por forças leais a ele, do que chamou de "atrocidades" cometidas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

 

Veja também:
forum OPINE: 
Onde se esconde Kadafi?
especialESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
lista ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

 

"Se Sirte for isolada do restante do mundo para que atrocidades sejam cometidas contra ela, então o mundo tem a tarefa de não ser ausente e vocês tem que ter responsabilidade internacional e intervir imediatamente para parar com esse crime", pediu o coronel, segundo carta lida no canal sírio Arrai TV.

 

 

A emissora de televisão afirmou que a carta era direcionada ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. O paradeiro de Kadafi é desconhecido, mas ele tem se comunicado por meio da Arrai TV diversas vezes desde que deixou a capital do país, Trípoli, após a invasão rebelde, que há seis meses luta contra o regime

 

Mais cedo, Moussa Ibrahim, porta-voz do governo, afirmou que Kadafi permanece na Líbia e está animado, com um exército poderoso e pronto para defender as cidades que ainda estão nas mãos de seus seguidores.

 

"O líder está com boa saúde, moral elevado... claro que ele está na Líbia", contou o porta-voz à Reuters por meio de uma linha de telefone via satélite. "A luta está mais longe de terminar do que o mundo possa imaginar. Ainda estamos muito poderosos, nosso exército ainda é poderoso... temos grandes áreas na Líbia sob nosso controle", disse ele. "Estamos reunindo nossas forças." Ibrahim se negou a dizer onde ele mesmo estava. .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.