Karzai lidera com 48,6% dos votos nas eleições do Afeganistão

Comissão eleitoral anula o resultado de 447 colégios eleitorais por suspeita de fraude na votação presidencial

06 de setembro de 2009 | 09h57

O presidente Hamid Karzai lidera as eleições do Afeganistão com 48,6% dos votos, contra 31,7% de Abdullah Abdullah, seu maior rival e ex-ministro de Relações Exteriores. Até este domigo, 6, aproximadamente 74% das urnas foram apuradas pela Comissão Eleitoral do Afeganistão. Por causa da suspeita de fraudes, 447 das 28 mil colégios eleitorais tiveram os resultados anulados.

 

Veja também:

especial Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

lista Perfil: Hamid Karzai é favorito à reeleição no Afeganistão

lista Perfis: Ex-ministros são os principais rivais de Karzai

mais imagens Fotos: Galeria de imagens do clima eleitoral 

video Vídeo: Correspondente do 'Estado' fala do conflito no país

 

A Comissão atribuiu a Karzai 2.089.179 votos de um total de 4.295.326 votos válidos. Caso o candidato superar os 50% necessários, será proclamado presidente sem necessidade de segundo turno.

 

Até o momento, a Comissão de Queixas recebeu 2.301 denúncias, das quais 698 "poderiam" alterar os resultados. Mas, segundo Abdullah, a Comissão Eleitoral deu por crível o cômputo em alguns colégios nos

quais Karzai obteve 100% dos votos.

 

Esta é a segunda eleição direta da história afegã e foi realizada em 20 de agosto. Houve várias denúncias de fraude, além de um baixo comparecimento, pelas ameaças de ataques extremistas. Abdullah descartou um acordo para divisão do poder com Karzai. O ex-ministro afirma que houve fraudes generalizadas na eleição.

 

A contagem dos votos e o resultado oficial das eleições não deve acabar até que as denúncias de fraude sejam apuradas, segundo informações do diretor da Comissão Eleitoral Independente, Daoud Ali Najafi.

 

Texto ampliado às 10h54 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.