Laura Bush visita Afeganistão e pede mais apoio ao país

Primeira-dama dos EUA diz que visita era chance de ver sinais de reconstrução desde a derrubada do Taleban

Matt Spetalnick, da Reuters,

08 de junho de 2008 | 09h50

A primeira-dama dos Estados Unidos, Laura Bush, em uma visita não anunciada ao Afeganistão neste domingo, 8, pediu à comunidade internacional que não abandone o país frente à violência do Taleban. Laura viajou sob forte segurança para uma visita de 8 horas e meia a um país que seu marido, o presidente George W. Bush, declarou ser uma importante frente na batalha contra os militantes islâmicos. Laura, em sua terceira viagem ao país, afirmou que essa era uma chance de destacar os sinais de reconstrução e de melhora dos direitos das mulheres desde que as forças lideradas pelos EUA derrubaram o Taleban em 2001. Outro importante elemento de sua missão era tentar reforçar o compromisso internacional com o país já que as forças afegãs, dos EUA e da OTAN têm problemas para conter a guerra do Taleban. "Não precisamos ser intimados por eles", disse Laura a repórteres em seu avião a caminho da capital Cabul. "A comunidade internacional não pode deixar o Afeganistão agora, nesse momento crucial". É importante que os afegãos entendam "que o resto do mundo está com vocês e que não vamos deixá-los agora, quando o Taleban e a Al-Qaeda estão tentando intimidar vocês", disse ela. O Taleban e seus aliados da Al-Qaeda prometeram ampliar os ataques suicidas em um esforço para acabar com o apoio público do Ocidente para manter as forças internacionais no Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Laura BushAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.