Libaneses sequestrados estão bem, diz rebelde sírio

Um comandante rebelde sírio afirmou à Reuters neste domingo que os 11 sequestrados xiitas libaneses estão em quartos com ar condicionado e estão com boa saúde, mas não serão libertados até o que o presidente Bashar al-Assad deixe o poder e um novo Parlamento seja eleito.

Reuters

22 de julho de 2012 | 14h18

"A saúde deles é boa e eles estão bem, comendo e bebendo bem, em uma fazenda com todo o conforto e ar condicionado, e eles estão vivos, disse Abu Omar, comandante da brigada Tempestade do Norte à Reuters na fronteira de Bab Al-Salam, local invadido por seus homens no domingo.

"(Eles) são do Hezbollah, e seus destinos serão decididos pelo novo parlamento sírio, porque o Hezbollah nos atacou e está ajudando o regime sírio", afirmou, referindo-se ao grupo militante xiita libanês que apóia Assad.

(Texto de Suleiman al-Khalidi em Bab al-Salam; texto de Oliver Holmes)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDSIRIASEQUESTRADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.