Líbano rechaça acusação israelense contra Síria

Israel acusa Síria de fornecer mísseis ao grupo xiita Hezbollah

EFE

27 de abril de 2010 | 11h58

CARIO - O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, rechaçou nesta terça-feira, 27, as "acusações" de Israel segundo as quais a Síria haveria facilitado a entrega de mísseis Scud ao grupo libanês xiita Hezbollah, informou a agência MENA.

 

Hariri fez essasdeclarações a imprensa egípcia depois de se reunir com o presidente Hosni Mubarak, com quem conversou sobre a situação no Líbano e as últimas acusações israelenses.

 

O primeiro-ministro libanês assegurou que "essas acusações carecem de provas".

 

A tensão no Oriente Médio aumentou depois que o chefe do estado israelense, Simon Peres, culpou a Síria de haver fornecido mísseis Scud à milícia xiita libanesa Hezbollah, uma acusação que foi rechaçada pelo regime de Damasco.

 

"Consideramos esse assunto como uma maneira de tentar fabricar pretextos para justificar o possível início (por parte de Israel) de uma guerra contra o Líbano", afirmou Hariri.

 

"Vemos as ameaças israelenses com seriedade e temos que manter os contatos necessários para detê-las", assinalou o chefe do governo libanês.

 

Hariri assegurou ainda que existe uma comunicação entre seu país e a Síria para coordenar suas posturas perante as acusações de Israel.

 

Sobre a postura de Washington a respeito desse tema, mais próximo de Israel, Hariri disse que "os Estado Unidos possuem algumas informações insuficientes e confusas". "Temos trabalhado para corrigi-las", declarou

 

Quanto às armas que o Hezbollah possui e como podem afetar a estabilidade do Líbano, Hariri destacou que há um diálogo interno entre as distintas forças políticas de seu país sobre a estratégia de defesa necessária para o Estado libanês.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbanoSíriaIsraelHezbollahmísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.